Aprenda a abrir “o” champanhe com classe, vista azul, mude sua sorte em 2013 e Feliz Ano Novo!!!

Atenção rapazes: chega de pagar mico na hora de abrir o champanhe. O sofisticado vinho – sim, champanhe é um tipo de vinho, portanto a palavra é masculina, como este blog (rsrsr) – deve ser aberto e servido, com estilo. Os bons são caros.

Abaixo um vídeo, de um blog italiano amigo, o Contemporary Standard:

http://www.contemporarystandard.com/ ensinado todos os detalhes. Faça bonito e brinde 2013, com elegância e educação.

                       

Quem não gosta de ótimas superstições na hora da virada? Para uns, vale para casamentos. Para outros, vale para a passagem do ano. O versinho diz que devemos usar no reveillon:

“Something old, something new / something gold, something blue.”

Em bom português, use uma peça de roupa antiga, misturada com a roupa nova própria para o dia 31. Use um detalhe dourado, anel ou cordão ouro, e, importante, uma peça azul. Advinha qual? O tênis acqua da coleção Raphael Steffens pode ser o seu pé de coelho para um ótimo 2013.

Ano que vem será publicado o meu livro Almanaque da Moda Masculina / Editora Senac Rio, com 450 páginas contando a trajetória do homem, sua moda e seu estilo de vida, desde o século XVII, de Luis XIV, rei da França, até a re-eleição de Barack Obama, segunda década do século XXI.

Tem um capítulo todo dedicado ao jeans. Foram uns 10 anos de pesquisa e mais 5 de redação e 2 anos de edição e copy desk. Portanto, podem acreditar. Descobri tudo sobre a cor azul, desde a Antiguidade. Abaixo seguem alguns trechos para te inspirar.

O porquê do azul em 6 tópicos? Somando 2 + 0 + 1 + 3 = 6

1 – Dizem que a cor, é a última a ser detectada pelo olho humano. Talvez isso ajude a explicar o fato de o azul ser uma cor, que traz em si tantos mistérios há tanto tempo. Muitas culturas medievais atribuem qualidades mágicas – tanto benignas quanto malignas – à cor. É a cor da Virgem Maria, é o “sangue azul” da aristocracia e o “colarinho azul”, da classe trabalhadora. O azul é tido como a cor da imaginação.

2 – Uma das tonalidades que podem ser percebidas tanto no alvorecer quanto ao anoitecer, o azul define muitas estados de espírito: da melancolia do rítmo blues, ao famoso e otimista “tudo azul”. O apelo da cor é quase universal, transpondo geografia, culturas, idades e gêneros masculino & feminino. Azul é a cor do mar e do céu e cobre o nosso mundo. É a cor do bebê menino, masculina, portanto, assim como a cor rosa, é da menina. Em 1961, o astronauta russo, Yuri Gagarin, foi o primeiro homem a dar a volta na Terra, constatando que o nosso planeta é azul.

3 – Na Índia, é a cor do 5º chakra, ponto de energia física e espiritual, que governa a arte da comunicação, a habilidade de alguém se comunicar com a verdade mais secreta de seu íntimo. O corante ou tinta azul, usado na roupa dos camponeses e também da realeza, tem sido utilizado na indumentária desde o princípio da história do processo de tingimento de tecidos.

4 – Pesquisas e analises científicas, mostram que o corante azul, o índigo, extraído das folhas da planta indigofera, são utilizados desde o terceiro milênio, antes de Cristo. Por aqui, era conhecido como anil. À mística Índia é creditado ser o centro mais antigo do mundo, a usar o índigo, logo, a cor azul.

5 – Muitos países asiáticos, tais como, China, e Japão, usaram o índigo como tingir roupas de azul, por séculos. A tintura foi conhecida também pelas civilizações antigas na Mesopotâmia, no Egito, na Grécia, em Roma, na Grã-Bretanha, na America do Sul, com destaque no Peru, no Irã, e na África.

6 – Vestígios de tecido tingido de azul, com esse processo, foram encontrados em múmias egípcias do século 2.500 AC. O British Museum, possui uma tábua – usada pelos povos da Mesopotâmia para escrever – de origem babilônica, com receitas de tintura, incluindo as feitas com pigmento azul. Tudo do século VII AC. No Velho Testamento, Ezequiel, diz que roupas azuis com bordados, eram comercializadas pelos mercadores de Sheba. Isso, no século XI AC.

Bem, rapazes, se depois de toda esta História com H vocês anida tem dúvidas, vamos a um suingue sangue bom do velho e saudoso Wilson Simonal. Caso mude de idéia, vá todo de branco, como todo mundo, mas apenas de tênis azul (rsrsrs), da Raphael Steffens, seu pé de coelho.

 Fé em Deus, pé na tábua e que 2013 lhes seja um ano “tudo azul”.

ABAIXO O VÍDEO DO SIMONA : VESTI AZUL

Compartilhar este post

Últimos Posts

#CSLOVERS

Siga nosso instagram
e descubra o fascinante mundo da CS!

Follow