Sapatos e meias, uma dupla histórica: como combinar, como ousar.

Rapazes, a partir deste post vamos dialogar com o homem de hoje, de ontem e tentar prever o de amanhã: sua moda e seus costumes. Neste panorama, sapatos, meias e acessórios, como bolsas e carteiras, sandálias e chinelos, tem destaque. Na próxima matéria vamos conhecer a História das meias desde sua origem na Antiguidade Clássica. Acreditamos quando o homem começa a entender a história de seus trajes, adquire critério para ele mesmo, escolher o que veste, e não mais a namorada ou esposa, cuidar do assunto.

A propósito da foto acima, se você está começando a trabalhar em carreira corporativa, a mistura de padrões ou estampas não é recomendável. Vamos partir do básico, numa longa viagem nesta primeira matéria, tipo um long drink, um Martini ou Cuba Libre retrô, para ser curtido com calma. Relax e, literalmente, pé na tábua.

Para quem trabalha de terno e gravata, as meias são acessórios que causam desconforto todas as manhãs. Como combinar? Devem ser uma extensão da calça, ou fazer parceria com o sapato? O que as meias tem a ver com a cor do cinto? São perguntas que assolam a mente de quem usa um dress code formal. Existem tabelas de combinações e vamos dizer o que recomendamos ou não, arriscar. A foto acima, é o primeiro toque: não seja moderno demais se isto contraria o código de vestir, de sua empresa.

Já na foto abaixo, se mentalidade de seu empregador for mais aberta e cosmopolita, se você já estiver mais seguro e conhecer bem a harmonia que existe entre determinados tons de seus trajes, sugerimos até ousar, mas de forma discreta. Para um chefe que é bom entendedor das normas de elegância masculina, um detalhe basta: o tom da meia num roxo claro, combina com o azul cobalto do terno. Para os que nada entendem, este detalhe pode causar desconforto. É preciso ter critério de avaliação, sentir a barra, estar seguro. Portanto cuidado! Nem tudo o que vemos nos editoriais das revistas de moda funciona no dia-a-dia, na vida real.

Dica: Para sua segurança, as meias e cintos pretos combinam com os tons mais comuns do guarda-roupa executivo: cinza grafite, marinho, cinza claro e preto. Veja abaixo.

Dica: repare que as bainhas que iam até o salto, subiram. Entregue esta tarefa a um alfaiate antenado na moda do homem “clássico contemporâneo“. Treine bastante as combinações básicas, nas tabelas abaixo. Aos poucos, vá experimentando, ousando mas com segurança.Um exemplo? Terno marrom ou na cor tabaco combina com meias café, um marrom bem escuro, quase preto. Dúvida? Ataque de cinto e meias pretas. Se você trabalha num escritório de advogados se informe sobre a cor “marrom”. Ouvimos dizer que é um tabu no meio.

Esta coluna pretende ser interativa, portanto, rapazes, tirem dúvidas postando comentários. Se você já conhece as manhas do seu terno de cada dia, já mistura padrões e cores de camisas, paletós, gravatas, cintos e sapatos, acredito ser o momento de começar a ousar mais com as meias experimentando padrões como listras. Mas, pega leve. Uma meia extravagante numa reunião importante, pode chamar atenção de seu chefe. Nada “menos corporativo” e de mau gosto, do que um pedaço de canela à mostra na apresentação de um projeto ou concorrência, por exemplo.

Hoje, com a tecnologia têxtil super desenvolvida, as variações de cores, materiais e padrões de meias são infinitas. Lembre-se de que ousar significa um upgrade, um passo adiante no seu visual. Discrição é o mantra do seu ambiente de trabalho, ou garantia do tiro não sair pela culatra. As meias, detalhes tão simples à primeira vista, tem papel fundamental na edição do seu traje executivo.

Imagem conta, e muito, desde a primeira entrevista de trabalho, daí o verdadeiro bom dos manuais de moda masculina. Alguns perigosos, outros incompletos. Neste universo das publicações de serviço, recomendamos o Guia Vip de Estilo, da Editora Abril. A edição de 2012, você encontra nas banca de jornais. Veja como combinar corretamente, a cor dos sapatos e meias. Os cintos podem seguir as cores dos sapatos, mas nada “combinadinho”, ou seja, no mesmo material e cor, fazendo um par. Se liga no básico, abaixo.

 

Os blazers que na realidade tem o nome de “paletós esportivos” (sport jackets) também tem suas normas básicas.

Dica: Se a dúvida for cruel, aposte na cor preta que combina com tudo. Mas varie: compre 2 estilos de sapatos: um oxford (de amarrar) e um mocassim, ambos na cor preta, repetimos, assim como 2 cintos na mesma cor. Alterne sapatos e cintos diariamente. Eles precisam “descansar”, isso significa vida longa e maximização do investimento.

A editora de moda da Vip, Marília Campos Mello, sugere que as regras acima, devem ser coladas em lugar visível e consultadas todas as manhãs até serem decoradas. Acho ótima idéia para quem está começando. Mas, existe a tribo dos jovens que transgridem, e seguem a moda ao pé (literalmente) da letra, como na foto abaixo. A campanha da Hugo Boss para o verão de 2011, apostou no visual de sapatos sem meias para novos executivos. Na verdade, o look não será aceito em grandes empresas. Lembre-se dos dress codes que norteiam o cenário corporativo, não apenas no Brasil, mas no mundo.

Abaixo a coleção de verão 2011 da marca italiana deluxe, Bottega Veneta: oxford, meias brancas e bainhas “pescando siri”. Na vida real, não rola, cuidado!!!

Falaremos sobre isso futuramente, assim como o grande tabu das meias brancas que ficaram restritas à academia de ginástica depois da minimalista década de 1990. Postem comentários que nós respondemos.

Compartilhar este post

Últimos Posts

#CSLOVERS

Siga nosso instagram
e descubra o fascinante mundo da CS!

Follow